historia

PERDIDO NA MONTANHA

Perdido na Montanha Oládia

Dinis adora fazer caminhadas na natureza, pois é sempre um momento de descoberta e aventura. Ele combinou com a mãe encontrar-se no Miradouro da Serra do Louro. Está muito animado e ansioso para que a sua caminhada comece.

– BUUUU!!! – gritou a mãe de Dinis.
– Que susto mãe, nem te vi chegar, está um dia fabuloso para a nossa caminhada. – disse Dinis muito entusiasmado.

– Vamos então iniciar a nossa aventura, a natureza está à nossa espera.

Perdido na Montanha Oládia

– BUUUU!!! – gritou a mãe de Dinis.
– Que susto mãe, nem te vi chegar, está um dia fabuloso para a nossa caminhada. – disse Dinis muito entusiasmado.

– Vamos então iniciar a nossa aventura, a natureza está à nossa espera.

Perdido na Montanha Oládia

Durante a caminhada, subitamente, a mãe de Dinis tropeça numa pedra e desliza até ao fundo de uma pequena falésia. Ele não a consegue ver e começa a ficar preocupado.
– MÃEEEEE!

– Filho, eu estou bem, um pouco arranhada mas não me doi nada.

– Não sei o que fazer! – gritou o Dinis.

– Dinis, não tentes descer, é muito perigoso! Tens de ir ter comigo ao último moinho de vento no final da serra, se fores pelo caminho principal chegarás lá. Não saias do caminho para não te perderes!

Perdido na Montanha Oládia

– Dinis, não tentes descer, é muito perigoso! Tens de ir ter comigo ao último moinho de vento no final da serra, se fores pelo caminho principal chegarás lá. Não saias do caminho para não te perderes!

Perdido na Montanha Oládia

Dinis e Caucau seguem pelo caminho principal, mas deparam-se com umas placas que apontam para diferentes direcções. Dinis decide sair do caminho principal e seguir por um trilho secundário. Ele pensa que este atalho o levará mais rápido à sua mãe.

Dinis perde-se na montanha e começa a ficar preocupado, o caminho secundário que seguiu parece um labirinto. Ele sente que está a ser vigiado e seguido, prepara-se para começar a correr com Caucau, quando subitamente uma raposa-vermelha salta para a sua frente.

Perdido na Montanha Oládia

Dinis perde-se na montanha e começa a ficar preocupado, o caminho secundário que seguiu parece um labirinto. Ele sente que está a ser vigiado e seguido, prepara-se para começar a correr com Caucau, quando subitamente uma raposa-vermelha salta para a sua frente.

Perdido na Montanha Oládia

– Como te chamas? – perguntou Dinis.
– Eu sou a Raposinha Vermelha e sempre vivi aqui.

– Isso quer dizer que conheces bem a floresta! Eu estou perdido e preciso de encontrar a minha mãe, podes ajudar-me?

– Claro que sim, está a anoitecer e a serra a esta hora pode ser perigosa. – disse a raposa-vermelha, feliz por fazer novos amigos.

– Vamos Dinis! Está a ficar tarde e primeiro temos de fazer um desvio, tenho de passar pela minha toca imediatamente. – disse a Raposinha Vermelha.
Dinis estranhou a urgência da Raposinha e ficou apreensivo em desviar-se novamente do caminho.

Perdido na Montanha Oládia

– Vamos Dinis! Está a ficar tarde e primeiro temos de fazer um desvio, tenho de passar pela minha toca imediatamente. – disse a Raposinha Vermelha.
Dinis estranhou a urgência da Raposinha e ficou apreensivo em desviar-se novamente do caminho.

Perdido na Montanha Oládia

– Chegámos à minha toca Dinis. – afirmou a Raposinha Vermelha colocando-se à frente da entrada.
Dinis rapidamente fica assustado, observa que dentro da toca estão vários vultos a olhar para ele e não sabe o que são.

Timidamente sai uma cria de dentro da toca, e todas as outras seguem a primeira.
– Dinis foi por causa das minhas crias que passámos primeiro por aqui, quando te encontrei andava à procura de comida para elas. Apresento-te as minhas quatro crias!

Dinis ficou aliviado e encantado ao perceber que os vultos eram raposinhas vermelhas bebés.

Perdido na Montanha Oládia

Timidamente sai uma cria de dentro da toca, e todas as outras seguem a primeira.
– Dinis foi por causa das minhas crias que passámos primeiro por aqui, quando te encontrei andava à procura de comida para elas. Apresento-te as minhas quatro crias!

Dinis ficou aliviado e encantado ao perceber que os vultos eram raposinhas vermelhas bebés.

Perdido na Montanha Oládia

Os nossos amigos seguem viagem para Dinis se reencontrar com a sua mãe, mas as raposinhas estão eufóricas, Yuki, Foxi, Speedy e Nick estão sempre na brincadeira. A viagem ainda está no inicio e o Nick já está estafado, Dinis tem de o levar ao colo. Não vai ser fácil!

Finalmente todos chegam ao moinho de vento. Dinis chama as raposinhas para perto dele e olha em redor, mas não vê a sua mãe. Subitamente do outro lado do moinho ouve alguém a chamar por ele. Dinis começa a correr na direção da voz.

Perdido na Montanha Oládia

Finalmente todos chegam ao moinho de vento. Dinis chama as raposinhas para perto dele e olha em redor, mas não vê a sua mãe. Subitamente do outro lado do moinho ouve alguém a chamar por ele. Dinis começa a correr na direção da voz.

Perdido na Montanha Oládia

– Encontrei-te mãe! – gritou Dinis.
Imediatamente começa a correr e salta para o aconchego dos braços da mãe. Ambos ficaram felicíssimos por se reencontrarem.

– Quem são estas raposinhas? – perguntou a mãe.
– Eu perdi-me na serra e foram elas que me ajudaram a encontrar o caminho.

– Perdeste-te? Devias ter seguido o meu conselho, estava a anoitecer.

– Mas se não me perdesse, não teria conhecido as raposinhas! – disse Dinis.

A mãe de Dinis riu-se e disse que estava na hora de voltar para casa.

fim
Perdido na Montanha Oládia

– Quem são estas raposinhas? – perguntou a mãe.
– Eu perdi-me na serra e foram elas que me ajudaram a encontrar o caminho.

– Perdeste-te? Devias ter seguido o meu conselho, estava a anoitecer.

– Mas se não me perdesse, não teria conhecido as raposinhas! – disse Dinis.

A mãe de Dinis riu-se e disse que estava na hora de voltar para casa.

fim