historia

OS GUARDIÕES DO LAGO

Os Guardiões do Lago Oládia

Dinis queria contar a última aventura à sua grande amiga Mariana, levantou-se bem cedo e foi ter com ela.
– UAU! Este pedaço de juba é tão quente e suave, gostava tanto de ter ido contigo Dinis. – disse a corajosa Mariana.

O Dinis e a Mariana foram brincar para o Lago Esmeral. Quando lá chegam deparam-se com algo estranho.
– Dinis, metade do lago está castanho, o que se passa? – perguntou a Mariana preocupada.

– Estranho, nunca vi o lago sujo, temos de investigar o que se passa. – respondeu Dinis.

Os Guardiões do Lago Oládia

O Dinis e a Mariana foram brincar para o Lago Esmeral. Quando lá chegam deparam-se com algo estranho.
– Dinis, metade do lago está castanho, o que se passa? – perguntou a Mariana preocupada.

– Estranho, nunca vi o lago sujo, temos de investigar o que se passa. – respondeu Dinis.

Os Guardiões do Lago Oládia

Dinis e Mariana estão à procura da origem da sujidade quando ouvem:
– AUUUU!! AUUU! – o Caucau começou a ganir, foi mordido por um grande peixe branco.
– Para! Porque estás a morder o meu cão? – gritou Dinis.

– Quem está aí? – perguntou o peixe admirado, Dinis repara em algo estranho no peixe…

– Como te chamas? E porque não olhas para mim quando falo contigo? – perguntou Dinis ao peixe.
– Chamo-me Babalu! E não olho para ti porque não te vejo, sou cego. – respondeu o peixe.

Dinis ficou admirado e percebeu que o peixe confundiu Caucau com uma alga.

Os Guardiões do Lago Oládia

– Como te chamas? E porque não olhas para mim quando falo contigo? – perguntou Dinis ao peixe.
– Chamo-me Babalu! E não olho para ti porque não te vejo, sou cego. – respondeu o peixe.

Dinis ficou admirado e percebeu que o peixe confundiu Caucau com uma alga.

Os Guardiões do Lago Oládia

– Porque é que metade do lago está sujo? – perguntou Dinis ao peixe.
– Zanguei-me com o Pepe, somos os guardiões do lago, eu como as algas que estão no fundo e o Pepe come as que estão à superfície. Para haver equilíbrio temos de andar sempre juntos.

– Dinis, eles têm de fazer as pazes! O lago não pode continuar sujo. – disse a Mariana.

Subitamente outro grande peixe emerge da água, Dinis e Mariana percebem que é o Pepe.
– Sou o Dinis e esta é a Mariana, vocês têm de voltar a ser amigos!

– Zanguei-me com o Pepe porque ele muda de sítio as pedras do fundo do lago e nunca me avisa. Não as vejo e vou contra elas.

– Se eu arranjar uma solução voltam a ser amigos? – perguntou Dinis aos guardiões.

Os Guardiões do Lago Oládia

Subitamente outro grande peixe emerge da água, Dinis e Mariana percebem que é o Pepe.
– Sou o Dinis e esta é a Mariana, vocês têm de voltar a ser amigos!

– Zanguei-me com o Pepe porque ele muda de sítio as pedras do fundo do lago e nunca me avisa. Não as vejo e vou contra elas.

– Se eu arranjar uma solução voltam a ser amigos? – perguntou Dinis aos guardiões.

Os Guardiões do Lago Oládia

– Eu não mudo as pedras de sítio! Eu nado sempre à superfície, o Babalu é que anda sempre no fundo do lago. – disse o Pepe zangado.
– Não se zanguem, eu vou descobrir o que poderá estar a mexer as pedras do sítio. – disse Dinis um pouco receoso. O lago é muito fundo e Dinis terá de prender a respiração para investigar o que se passa.

Dinis mergulha o mais fundo que consegue, tem que descobrir o que está a mudar as pedras de sítio para os guardiões do lago fazerem as pazes. No fundo do lago depara-se com umas pequenas construções de pedras empilhadas. Dinis fica curioso, parece que as pedras estão a mexer-se.

Os Guardiões do Lago Oládia

Dinis mergulha o mais fundo que consegue, tem que descobrir o que está a mudar as pedras de sítio para os guardiões do lago fazerem as pazes. No fundo do lago depara-se com umas pequenas construções de pedras empilhadas. Dinis fica curioso, parece que as pedras estão a mexer-se.

Os Guardiões do Lago Oládia

Dinis e Caucau aproximam-se das pedras para investigar o que as poderá estar a mover de sítio, de repente sai debaixo da pedra um grupo de Caranguejos Ermitas. Dinis percebe que são estes pequenos animais a razão das pedras mudarem de sítio. Terá de transportar um caranguejo até à superfície para compreender o que se passa.

Dinis agarra gentilmente num Caranguejo Ermita e volta à superficie.
– Olá, sou o Dinis. Porque é que vocês empilham as pedras no fundo?

– São para nos proteger do Guardião, ele bate nas pedras e não nos consegue encontrar, temos medo que ele nos coma. – respondeu o pequeno caranguejo.

– Hahaha, que tontice, o guardião não vos quer comer, ele apenas anda a limpar o fundo do lago. – riu-se a Mariana.

Os Guardiões do Lago Oládia

Dinis agarra gentilmente num Caranguejo Ermita e volta à superficie.
– Olá, sou o Dinis. Porque é que vocês empilham as pedras no fundo?

– São para nos proteger do Guardião, ele bate nas pedras e não nos consegue encontrar, temos medo que ele nos coma. – respondeu o pequeno caranguejo.

– Hahaha, que tontice, o guardião não vos quer comer, ele apenas anda a limpar o fundo do lago. – riu-se a Mariana.

Os Guardiões do Lago Oládia

Subitamente, emergiram dezenas de Caranguejos furiosos à procura do seu amigo.
– Calma! Não vamos fazer mal ao vosso amigo. Apenas estamos a explicar que os guardiões protegem o lago e não vos querem fazer mal. – gritou Dinis para tranquilizar os Caranguejos Ermitas.

– Têm de parar com as construções de pedras! Só assim o Babalu conseguirá limpar o lago Esmeral. – pediu Mariana.

Os caranguejos ouviram a Mariana e perceberam, que para o lago voltar a ficar limpo, teriam de parar com as construções de pedras. Os guardiões prometeram que iriam proteger todos os habitantes do Lago Esmeral e começaram logo de imediato a limpar o lago.
O equilíbrio natural do lago foi reposto e os nossos amigos voltaram para casa com mais uma história para contar.

fim
Os Guardiões do Lago Oládia

Os caranguejos ouviram a Mariana e perceberam, que para o lago voltar a ficar limpo, teriam de parar com as construções de pedras. Os guardiões prometeram que iriam proteger todos os habitantes do Lago Esmeral e começaram logo de imediato a limpar o lago.
O equilíbrio natural do lago foi reposto e os nossos amigos voltaram para casa com mais uma história para contar.

fim